teste

O maior e mais completo guia infantil com as melhores marcas, lojas e serviços do Brasil

Mil Assuntos


10 lanches saudáveis para conquistar seu filho

30/01/2015 - Por Aline Colozio - Nutriikids

As férias acabaram, é hora de voltar às aulas. E o dilema das mamães é na hora de preparar a merenda. Quais são as opções de lanches saudáveis que elas devem colocar na lancheira dos seus filhos? A grande dificuldade é aliar qualidade e praticidade, pois na correria do dia a dia nem sempre o que é prático é mais saudável. A alimentação escolar pode contribuir para o crescimento da obesidade infantil, pois ela faz parte da rotina diária de alimentação do seu filho, por isso, muito cuidado com aquilo que oferecerá durante esta refeição do dia. Agora não tem mais desculpas, de uma olhada no que a nossa nutricionista, Aline Colozio, preparou para você. 10 tipos de lanches super fáceis, rápidos e muito saudáveis. Vale a pena conferir.

http://goo.gl/zFOdcv

Lanche 1:

- 1 caixinha de suco de soja (200 ml)
- 2 bisnaguinhas com manteiga
- 1 fruta em cubinhos

Lanche 2:

- 3 torradas integrais com geléia de morango
- 1 unidade de queijo tipo Polenguinho
- 1 banana
- Leite fermentado

Lanche 3:

- Suco de laranja natural
- Pão de forma integral com queijo branco
- Melão cortado em cubinhos

Lanche 4:

- 4 cookies integrais de aveia e mel
- 1 iogurte
- 1 pêra cortada em cubinhos

Lanche 5:

- Sanduíche de pão integral com mussarela de búfala, tomate em cubinhos e orégano
- 1 caixa de água de coco
- 1 maça cortada em cubinhos

Lanche 6:

- Vitamina de mamão e laranja
- 1 sanduíche no pão integral com queijo branco e cenoura ralada
- 1 pote com uva Itália e morango picados

Lanche 7:

- 1 fatia de bolo de cenoura caseiro
- 1 copo de leite com chocolate (1 colher de sobremesa)
- 1 kiwi cortado em pedaços

Lanche 9:

- 1 pão de mandioquinha com ervas
- 1 colher (sobremesa) de cream cheese
- Suco natural de abacaxi com hortelã

Lanche 10:

- Iogurte integral com granola
- 2 bolachas integrais com requeijão
- Mini cenouras

http://goo.gl/uzpBUa

Agora, mamãe, lembre-se de nada adianta uma lancheira saudável se os alimentos não estiverem bem conservados para preservar os nutrientes. Sucos naturais são perecíveis, Nesse caso as garrafas térmicas são grandes aliadas, você pode preparar o suco e colocá-lo no freezer algum tempo antes da criança ir para a escola, quando estiver quase congelado transfira para garrafa térmica. Dessa forma o suco vai ficar com gostinho de fresco e poderá ser consumido em segurança por até 4hs sem perder os nutrientes. Já os lanches devem ser preparados pouco tempo antes, embalados com papel alumínio e transportados através de lancheiras térmicas, elas garantem que os alimentos estejam preservados por até 3hs em segurança.

foto do banner: http://goo.gl/bqwYqa

 

 



7 Dicas para adaptar seu filho na escola

27/01/2015 - Por Janaina Medeiros - Mamãe Mommy's Place

Está aberta a temporada de corações apertados. Pois é... quem disse que a adaptação na escola é só da criança??? Mentira daquela mãe que diz que é feliz com a ideia de que criamos filhos para o mundo. Podemos até concordar e aceitar, mas a separação da uma saudadeeee. Então descubra o que você pode fazer para que esse momento seja o menos doloroso e o mais proveitoso possível para vocês.


http://goo.gl/183Vw7

Prepare-se Psicologicamente

Nós pais quando decidimos colocar o filho na creche ou escolinha temos que não só preparar as crianças como nós mesmos para tal momento também. Momento esse que geralmente não é fácil nem para a criança, nem para os pais, mas com certeza os ganhos que a criança terá ao conviver com outras crianças e começar a construir seu próprio mundinho é de extrema importância para seu desenvolvimento.

Aprendendo com a experiência

E depois de dois filhos e duas experiências completamente diferentes posso garantir que tudo passa e TODOS uma hora se adaptam. Meu filho mais velho demorou quase três meses para se adaptar, o que na verdade, eu réu confessa, assumo que a grande culpada fui eu que sofri mais do que ele nessa separação e passei para ele toda minha insegurança e tristeza do momento. Posso dizer que eu só intensifiquei mais ainda o sofrimento do meu filho. Um momento que deveria ser saudável foi doloroso demais nas nossas vidas. Na segunda filha tudo foi mais fácil porque eu já sabia que tinha que agir diferente e que se a cada lágrima dela eu me comovesse ou me debulhasse em lágrimas na sua frente também pela culpa que sentimos por tudo depois que somos mães só iria piorar a situação. Fiquei ao lado dela o tempo que ela precisou, mas confiei na professora e na escola e por muitas vezes e para o seu bem a deixei chorando na sala, por dez minutos no primeiro dia, oito no segundo, cinco no terceiro e por fim no final da semana já estava adaptada. O coração saia apertado demais e confesso não resistir a alguns telefonemas no meio do dia para a escola, mas quando eu chegava para buscá-la encarnava minha melhor personagem de mãe super forte e animada perguntava sobre seu dia e ela sorria para mim com um sorriso que não precisava responder mais nada. E me dava a certeza que estávamos no caminho certo.


http://goo.gl/Q5f2V0

Todos passam por isso e sobrevivem

Posso dizer que a adaptação escolar é uma das grandes aflições da primeira infância que temos a certeza absoluta que teremos que passar como mães, mas é um momento necessário  e no fundo quando olhamos para trás percebemos que muitas vezes super valorizamos a situação ou sofremos por antecipação.

Por isso preparei abaixo algumas dicas que podem facilitar e muito esse momento para você e para o seu filho e desmistificar esse fantasma que envolve a adaptação escolar.

Tenha certeza de que fez a escolha certa. Confie no trabalho da escola – Principalmente, enquanto pequenos, a escola deve ser a extensão de casa para a criança, onde ela deve receber carinho, se sentir amada e respeitada. Deve ser um lugar limpo, arejado, e que principalmente passe muita confiança aos pais.

Faça sua adaptação primeiro – Costumo dizer que antes de colocar um filho na escola os pais tem que se preparar para isso e se adaptar a ideia. A segurança que os pais passarem para a criança, será fundamental para que ela tenha uma boa adaptação. Nada de chorar na frente da criança ou dar mil beijinhos e tchaus na hora de se despedir. Aguente firme e passe uma mensagem positiva para a criança. Se despeça com muito amor, fale que o ama muito e o quanto está feliz por ele. Mostre o lado bom de estar indo para a escola e diga como será legal. E que no final do dia ele terá um monte de novidades para te contar.

Envolva seu filho na decisão de ir p a escola – Não deixe para avisar em cima da hora ou mesmo levá-lo sem ao menos dizer o que está acontecendo. Por menor que seja, explique que ele está indo para um lugar ficar um tempinho longe da mamãe, conhecer novos amiguinhos, brincar, se divertir, lanchar e depois de algumas horas irá voltar para a casa. Mostre a mochila e o uniforme que comprou, deixe que ajude a escolher o tênis. Lhe dê 3 opções e deixe que ele decida qual gosta mais.

Tempo para adaptação – Em relação ao horário, o ideal é começar com um período curto, aumentar o tempo de permanência na escola gradualmente, para que a criança vá acostumando aos poucos. Quanto ao tempo que a criança levará para adaptar, isso depende de criança para criança e dependerá também da segurança que os pais passarão para ela e como se sentirá acolhida pela professora. Não existe regra, tem crianças que levam 2 dias outras levam até 3 meses para se adaptar, Mas observe o comportamento da criança dentro e fora da escola e que o único motivo para o choro seja sentir a sua falta. Veja se durante esse período de adaptação existem momentos que ela gosta da escola e que fique bem e brinque feliz.

Objeto transacional – Se for necessário deixe que leve um objeto que seja apegado, um boneco de estimação, chupeta, fralda ou o que lhe passe segurança. Não tente tirar tudo de uma vez só. Cada coisa no seu tempo e foco no objetivo que no momento é a adaptação escolar dela.

Não saia escondido - Mesmo que a criança chore é importante explicar para ela que você vai sair e volta em algumas horas. Se disser a ela que ela pode ficar bem e que você  estará ali no pátio aguardando por ela, cumpra aquilo que disse, pois ela precisa confiar em você e se precisar por um momento conferir que você está ali para voltar para a sala e ficar, você precisa estar. Com o tempo ela vai precisar conferir cada vez menos e vai saber que você volta todos os dias para buscá-la.

Atitudes em sincronia com a escola - Converse com a professora sobre hábitos que a criança tenha. Se na rotina atual da criança ainda existe algum momento do dia que ela tira um cochilo, como são seus hábitos alimentares em casa. Se convive com outras crianças. Se é uma criança agitada ou tímida. Qual brincadeira lhe atrai o maior interesse. Esclarecendo detalhes como esses, você conseguirá trabalhar em harmonia com a professora e poderá incluir a escola de forma mais suave na nova rotina do seu filho.


http://goo.gl/S02PTy

Por fim de tempo ao tempo, tenha calma e paciência, porque tudo passa e TODOS se adaptam. E depois que passar e a escola fizer parte da rotina de forma prazerosa, ai vem o dilema do que fazer nas férias e haja criatividade, pois ninguém mais saberá viver sem a escola, nem eles, nem nós mães.

 

 



Saiba qual a idade certa para colocar filho na escola

19/09/2014 - Por Janaina Medeiros

É normal os pais se perguntarem qual é a idade certa para colocar os filhos na escola. É natural essa preocupação por quererem oferece aos seus filhos sempre o melhor. De uns anos para cá as crianças tem sido colocadas cada vez mais cedo na escola, pois muitos pais imaginam que quanto antes e mais estimulada a criança for mais ela desenvolverá seu potencial.

O estímulo é fundamental, mas deve ser levado em consideração o estágio de desenvolvimento da criança.


http://goo.gl/05w3B6

E a socialização?

Quando perguntamos a alguns pais que começam a se que questionar sobre o assunto qual seria o principal fator e desejo para colocar o filho na escola antes dos dois, três anos, na sua maioria, a resposta é a preocupação com a socialização da criança.

Não existe idade fixa, pois cada criança tem um ritmo de desenvolvimento, mas em geral a socialização entre as crianças começa em torno dos três anos de idade. Antes disso não há uma troca muito efetiva. E é importante lembrar que a escolinha não será o único lugar onde poderá ocorrer a socialização. Uma criança que frequenta a pracinha, praia, piscina, playground, parquinho etc. vai entrar em contato com outras e o processo de interagir vai se iniciar de forma natural.


http://goo.gl/dEtJsc

Decisão da Família

A decisão de colocar na escola antes dessa idade deve ser uma decisão familiar em relação ao seu ritmo de vida e não se ater a regras. Se ambos os pais trabalham e não possuem uma estrutura familiar ou domiciliar para cuidar do seu bebê enquanto estão trabalhando, não há para onde correr e terão que optar pela escolha de uma creche ou escolinha tão logo se vejam obrigados a reassumir suas funções profissionais.

A escolha certa

Neste caso, a decisão de colocar a criança em uma creche ou escolinha é baseada em uma necessidade real dos pais e não na da criança. Não é necessária a preocupação com o aprendizado neste momento, os pais devem escolher uma creche ou escolinha em que confiem se sintam seguros e a criança certamente irá se adaptar. Que essa possa oferecer bons hábitos de higiene e limpeza, conforto, aconchego e carinho, pois é exatamente e apenas isso o que a criança precisa nesta idade. O conteúdo pedagógico deve ser levado em consideração somente a partir dos quatro, cinco anos de idade, onde começara a fazer diferença na vida da criança.


http://goo.gl/yRY91J

Estrutura Familiar

No entanto, se os pais podem oferecer ao bebê uma estrutura familiar (avós, tios, padrinhos etc.) ou domiciliar (empregada doméstica, babá etc.) que possa cuidar do bebê na ausência dos pais, não há necessidade ou vantagem em colocar a criança muito cedo na escolinha. Uma vez que até os três anos de idade a criança ainda precisa muito da mãe para a construção de sua identidade e de sua autonomia. A presença da mãe, do colo, do seu cheiro, da sua voz, da sua companhia nesta fase é de extrema importância, porque a criança ainda está muito ligada a ela física e emocionalmente.


http://goo.gl/VxLRyB

 





Mil Assuntos

Aqui contamos com a parceria de profissionais competentes e dos melhores blogs infantis do Brasil e Exterior, para trazer para você matérias e assuntos escolhidos a dedo para te envolver ainda mais nesse mundo materno.

Participe

Se você quer seu texto ou algum tema publicado aqui conosco, envie-nos sua ideia ou matéria com seus contatos que retornaremos o mais breve possível.

Link me
Instagram
Curtir!
Parceiros
Mommy´s Place | O maior e mais completo guia infantil com as melhores lojas e serviços do Brasil
© 2013 Mommy’s Place. Todos os direitos Reservados