teste

O maior e mais completo guia infantil com as melhores marcas, lojas e serviços do Brasil

Mil Assuntos


Como prepara uma festa de um aninho simples e muito estilosa?

29/05/2015 - Por Camilla Junqueira - Mãe de Três

Olá mommies em Abril foi a hora de comemorar o primeiro ano do meu Caçulinha, o João Francisco. Foi hora de assoprar a velinha.

Tenho certeza que a maioria das mamães sonha desde o primeiro mês de gravidez, como será a festa de um ano do filho.

Há quem já faça os planos assim que o bebê nasce, e vai preparando aos pouquinhos, mas há quem deixe para começar a pensar quando o bebê esta já com seus 10 meses. Mas será que dois meses antes são suficientes para organizar todos os detalhes?

Por experiência própria eu posso dizer que sim! Sim, eu organizei duas festas de aniversário para o João Francisco em apenas dois meses e meio. Optei por uma no próprio dia apenas para os avós, padrinhos, tios e primos e outra na semana seguinte no salão de festas do meu prédio para família e amigos mais próximos.

Na que fiz no dia mesmo, em casa, apesar de uma reunião simples, eu consegui comemorar com muito charme. Ofereci um jantarzinho com comidinhas deliciosas e uma decoração que ficou de arrasar.

Vou agora dividir com vocês algumas dicas desta festa caseira que ficou tão estilosa.

Convidados

Faça a lista de convidados. Essa parte é uma parte muito delicada quando a festa é comemorada em casa. Geralmente o espaço que temos em casa não é igual ao de um Buffet, ou seja, os convidados precisam estar bem acomodados. Não é casamento, dê preferência a parentes próximos e amigos que tenham crianças.

Tema

Escolha um tema que seja coerente à idade do seu filho. Lembre-se que é festa de um ano quanto mais cores tiver mais bonita a festa fica. Festa de criança precisa de vida, cores vibrantes, balões. O tema escolhido aqui em casa foi de Soldadinho de Chumbo, onde contei com a ajuda de uma decoradora que deixou tudo maravilhoso. Abusei das cores azul, vermelho e amarelo nos balões e na decoração.

O que servir?

Isso varia muito de família para família, mas lembre-se que têm adultos, mas também tem crianças que geralmente são pequenas. Eu sempre gosto de ter comidinhas fáceis de comer, de preferência comidinhas típica de festinha infantil.

Eu contratei um serviço de Comidinhas para Festas, da Isa Lemos, que deixou minha festa com um toque todo especial. Optei em servir lanchinhos naturais, mini hamburguinho, tortinhas de frango, saladinhas e um prato de massa com molho de tomate. Tudo bem servido no estilo Finger Food. (pequenas porções)

Doces e bolo

Hoje em dia a gama de opções que temos para enfeitar nossas festas com doces é enorme. Dica que dou é que abuse da variedade, pois os doces dão o charme da mesa. As novidades que agora estão usando e que realmente fazem a diferença são os cakepops, que é uma versão de bolo espetado no palito e podem ser feitos no tema e cores da festa, as bolachas decoradas que ficam lindas e também dão um charme total na hora de decorar, os potinhos de brigadeiros enfeitados em vidrinhos, os famosos cupcakes que particularmente eu amo, e até bolo no pote que é uma delicia. Hoje em dia podemos também enfeitar uma mesa apenas com o bolo, que já viraram verdadeiras esculturas comestíveis. Gente eu amo esses bolos decorados, e tive a surpresa de saber que às vezes o bolo é realmente uma escultura, ou seja, um bolo fake, apenas decorativo! E não invente sabores muitos diferentes, lembre que as crianças amam chocolate, opção sem dúvida certeira, pois o bolo é o principal da festa então, além de bonito ele precisa estar gostoso. Não deixem de fora os brigadeiros tradicionais, afinal de contas, festa sem brigadeiro, não é festa. 

E ai foram algumas dicas básicas de como comemorar o aniversário de um aninho do seu filhote, sem sair de casa e deixando tudo bem charmoso e gostoso.

Ahh já ia me esquecendo, abuse da sua câmera fotográfica,

Esses momentos são inesquecíveis!





Como desmamar sem traumas?

15/04/2015 - Por Camilla Junqueira - Maedetres3

Olá mommys,

O post de hoje confesso ser um dos temas que estão mais presentes na minha vida atualmente. Apesar de ser mãe de três, nunca passei por um desmame. Nas minhas duas experiências anteriores o processo de desmame aconteceu naturalmente. Vocês devem estar se perguntando, porque desmamar o seu bebe que só tem 10 meses?

A resposta é apenas uma, o João Francisco, meu caçula não estava aceitando nada que fosse sólido, aceitando apenas o Leite materno e nesta fase somente o leite materno não sacia mais a criança por causa da sua fácil digestão. E para que ela consiga obter os nutrientes necessários em quantidades ideais para ter um crescimento saudável ela sente a necessidade de mamar o tempo todo.

Ai surgiu mil dúvidas. E agora o que fazer? Até onde o Leite Materno tem uma real importância, para os bebês que já estão com a alimentação solida? Como fazer esse desmame sem traumas?

Muitas dúvidas mesmo... E para esclarecer e me ajudar nessa minha tentativa de desmame, contei com a super consultoria da Baby Planner Patrícia Dias do Materno Mundi

Toda mãe sabe que o bebê deve ser alimentado exclusivamente com leite materno até o sexto mês de idade, o que significa que ele não precisa de água, chá ou suco, somente o leite da mãe é suficiente para ele crescer forte e saudável.

Quando introduzir novos alimentos?

Após os seis meses muitos bebês começam a mostrar interesse por outros alimentos e eles já estão prontos para experimentar novos sabores, texturas, além do leite materno. O problema é que nesse momento, muitas mães acham que devem parar de amamentar, ou passar a dar mamadeira e fórmulas artificiais.

Como fazer?

No começo, o leite materno deve ser sempre oferecido com o novo alimento, por isso é chamada de alimentação complementar, uma vez que o leite ainda é o principal alimento do bebê e os sólidos servem como complemento.

Conforme o bebê cresce e começa a aceitar melhor os outros alimentos, o leite materno é retirado aos poucos da alimentação da criança, dando espaço aos lanches, almoço e jantar, mas ainda deve ser dado em alguns períodos, como de manhã e a noite, por exemplo.

E quando a criança não quer comer e só mamar, a mãe não deve se preocupar, deve sempre continuar oferecendo o alimento sólido, mas ficar tranquila em relação ao ganho de peso, pois é normal muitas crianças recusarem todos os tipos de alimentos, menos o seio materno até os 8,10 meses ou mais.

A introdução de alimentos sólidos para crianças deve ser feita de maneira natural e gradual e nunca se deve forçar a criança a comer, mesmo que ela continue recusando, o que é normal, já que ela está aprendendo a lidar com aquele novo sabor. Uma dica é oferecer o mesmo alimento de diversas formas.

Em uma das minhas últimas consultas à pediatra, resolvemos então que o desmame seria feito, mas naturalmente. O peso dele estava dentro do esperado, então nada de traumas e pressa.

Começamos com a redução das mamadas, oferecendo apenas na parte da manhã e antes de dormir, com isso o apetite dele aumentou e esta fazendo com que ele aceite melhor os alimentos. Outra dica bem importante e que ajuda muito é seguir uma rotina com horários e quantidade de alimentos oferecidos diariamente, é muito importante, nessa fase. Devem ser respeitados, inclusive, os horários de sono do bebê.

 

Após a introdução plena é importante que sejam oferecidos no mínimo duas papas de frutas, duas papas salgadas, um suco de frutas e água a livre demanda.

Um exemplo:

8h leite Materno 

10h papa de fruta

12h30 papa salgada + suco (pós-refeição)

14h30 leite Formula

16h30 papa de fruta

18h30 papa salgada + suco (pós-refeição)

20h30 leite Materno

É claro que esse é só um exemplo e a rotina deve ser ajustada de acordo com cada bebê.

Por aqui a rotina foi introduzida, desde sempre, afinal de contas ter três filhos me obriga a seguir à risca.

Nos primeiros dias de redução da amamentação, confesso ter sido muito complicado, ele vinha fussinhando o peito toda hora , chorava , isso me causava uma certa tristeza ....rs , mas por outro lado eu sabia muito bem que era para o bem dele . De fato, já no primeiro dia de redução a hora do almoço foi praticamente um evento , preparei a comida , montei o esquema de sos limpeza com babador, papel para limpeza da sujeira de cada dia e respirei fundo ....Não é que ele comeu super bem !!! Fogos, palmas, está dando certo, não posso dizer que nunca falha, falha sim mas já estamos quase 100%. 

Agora quanto ao leite materno ainda estou nas duas mamadas determinadas pela pediatra , manhã e noite ... 

Mas sem pressa e traumas eu chego lá!

 



As horas passam, e o meu bebê não dorme...

24/03/2015 - Por Camilla Junqueira - Maedetres3

Queridas Mommies...

O assunto-desabafo de hoje, acredito ser um grande vilão na nossa maternidade. Não poderia só dizer que a maternidade são flores, temos alguns cactos nessa nossa vida de mãe e o maior cacto de todos é o chamado Sono.

Sabe aquele sono, depois de um dia lotado de coisas, que você não parou um minuto, acordou cedo, levou filho para escola, arrumou a casa, saiu para trabalhar, fez compras, resolveu pepinos, fez supermercado, cuidou do café, almoço, jantar... Nossa canso só de pensar... E ai você deita na cama e relaxa, mais ou menos igual chegar ao paraíso e pega no sono. Sono esse que é interrompido por um chorinho, que sabemos muito bem ter um nome doce na boca de nossos filhos: Quero a Mamãe!


http://goo.gl/h1574q

Confesso que desde a  minha primeira filha eu nunca tive mais que dez noites dormidas inteiras. Juro para vocês que hoje em dia na hora que eu escuto o João Francisco, hoje com 11 meses, chorando eu, sento na cama e peço ao anjo da guarda dele, que a minha visitinha ao quarto ao lado seja breve... A distância dos quartos não é quase nenhuma, mas confesso parecer que estou percorrendo um trecho tipo Rio/ SP. Abro a porta e lá esta ele, de pé na grade do berço abrindo um sorriso em plena 02h40min da matina, como se fosse 12h30min (pós-almoço) Minha vontade e de chorar como ele, gritar, rir e chorar de novo. Meu Deus... porque Bebês não dormem? Porque as horas não passam quando estamos ali embalando aquele mini serzinho?

Pois é mamães eu sou expert nesse assunto, pois meus três filhos, nenhum deles eu posso dizer que foram crianças que dormiam bem. Então algumas dicas bacanas valem ser levadas em consideração para tentar manter um sono saudável dos pequenos:


• O bebê deve ser acomodado no quarto dele. Isso ajuda e muito o nosso sono e o deles, dá maior conforto à criança e é fundamental para que aprenda a dormir sozinha.

•O quarto deve ser tranquilo, ensolarado e arejado. Evite escurecer o quarto durante o dia.

• Deixe o bebê dormir com a luz natural e não adote a política do silêncio absoluto na casa. A noite, escuro e em silêncio. Use uma luz fraca apenas para a troca de fraldas ou quando for amamentar.
• O bebe deve estar confortável. Quando recém nascidos não se esquecer de cobrir os pés pois eles sentem muito frio e isso atrapalha o sono.  

Em hipótese alguma

• Berço não é lugar de brincar, ficar de castigo ou comer. O berço é para dormir.

• Evite fazer o bebê dormir no colo ou na cama dos pais. Tente mesmo que muito difícil colocá-lo acordado no berço e procure acostumá-lo com essa rotina. 
• Não saia correndo ao primeiro sinal de que ele acordou. Às vezes, a criança desperta ao mudar de posição ou sonhar.

• Não encha o berço com brinquedos, travesseiros ou cobertores.

• Não olhe mais que uma vez no relógio, vai chegar o Natal, mas seu filho ainda não vai ter dormido.

E apesar de seguir a risca todas as dicas passadas, muitas são as noites mal dormidas aqui em casa até hoje. Posso dizer que paciência é a chave do sucesso e posso garantir que uma hora passa. Lá pelos 3, 4, 5,6 anos eles vão entender que dormir é maravilhoso!

 



A procura de um pediatra

18/03/2015 - Por Camilla Junqueira - Maedetres3

Fonte: http://goo.gl/4mkzsT

Pois é, quando chega a hora de escolher um pediatra para nossos filhos, o que a gente realmente mais precisa, ou espera é um médico para entregar nas mãos dele toda a nossa confiança e a saúde de nossos filhos. É nessa hora que a preocupação bate na porta deixando várias duvidas no ar. Geralmente os palpites acabam aparecendo de todos os lados, mães, tias, vizinhas, sogra que horas são até que bem vindos, mas uma decisão como essa cabe mesmo aos pais decidirem o que é melhor para o filho. Mas realmente o que significa ser um bom pediatra? O que estamos realmente procurando nesse profissional? Lembrando também que o bom pediatra varia de mãe, para mãe.

Elaborei algumas perguntas que em particular foram o que me ajudaram na hora da escolha:

1) Quais são os dias e horários de atendimento no consultório?

2) Se não for dia de consulta, onde posso encontrá-lo (anotar todos os contatos do médico) , e tenha sempre com você, pois você nunca sabe a hora que vai precisar.

3) O que fazer em caso de emergência se não conseguir encontrá-lo?

4) Está disponível sempre que preciso? Atende ao celular? (segredo... mas filho de mãe de primeira adora nos deixar em desespero durante a madrugada, por isso o médico que se dispõe a ser pediatra tem que ter paciência para esse tipo de situação)

5) Vou poder o ligar quando tiver alguma pergunta que não exija consulta médica? Essas consultas "pelo telefone" serão cobradas?( hoje em dia tem whatsapp, msg que ajudam bastante na hora do aperto)

6) Quanto tempo dura cada consulta? (Se a resposta for menos de 15 minutos, esqueça ninguém consegue esclarecer tudo em menos de 15 minutos!)

7) Em que hospitais ele atende? Tem plano de saúde? Qual?

8) Quando devo levar o bebê para a primeira consulta? (Uma boa resposta seria durante há primeira semana!)

Enfim, estou no meu terceiro filho e muito bem amparada, mas você que está iniciando na “carreira” de mãe pense que antes de qualquer coisa você tem que acreditar na sua competência e ter livre acesso ao pediatra que for escolher. Minha pediatra hoje é mais que uma médica, é conselheira para todas as horas, pois depois de mim e do pai, ela é quem conhece melhor os meus filhos.



Como lidar com ciúmes entre irmãos?

10/03/2015 - Por Camilla Junqueira - Maedetres3

Olá meninas,

Atire a primeira pedra quem nunca sentiu ciúmes de irmão...

http://goo.gl/zbLRwY

A palavra ciúmes, nunca vem sozinha, por traz dela um caminhão de sentimentos caminham juntos, como raiva e frustração de um filho em relação ao outro. Apesar de normal, o ciúme entre irmãos exige muito dos pais, que precisam de grande dose de paciência e muito bom senso para lidar com essa situação comum no dia-dia de qualquer família, sem que ninguém saia prejudicado. Para manter tudo em harmonia, você precisa estar bem, segura do que está fazendo e de como está agindo. Se seus filhos estão com ciúmes um do outro, andam competindo ou brigando, existem algumas coisas que você, como pai ou mãe, pode fazer para reverter essa situação ou ao menos amenizar a situação.

1.Atenção Dividida - Tente equilibrar sua atenção entre os dois para não haver competições pela sua atenção.

2.Hiper Valorização e Comparação  -  Evite valorizar comportamento ou fazer comparações de um e denegrir o do outro. Isso além de não ser uma boa atitude, pode causar mais raiva ainda, um do outro.

3.O ciúmes é esperado - Entenda que o ciúme é uma atitude esperada e é o dever dos pais de entender e ajudar a criança em relação a esse sentimento.

4.Não se afaste - As crianças, quando sentem ciúmes, são mais agressivas, o que faz com que os pais se afastem dela. Quando isso ocorrer, procure dar mais atenção a essa criança.

5.Fique Neutra e seja Justa - Não tome partido nas horas de conflito. Você fará que o outro se sinta rejeitado. Explique, com clareza, para os dois porque um pode estar certo e o outro, errado, e seja justa na hora de resolver o problema.

6. Elogie - Faça elogios constantes aos seus filhos para que eles se sintam valorizados e seguros.

7.Carinho,muito carinho - Castigos, nesses casos, não costumam dar bons resultados. Um abraço apertado pode será a melhor alternativa.

8.Momento Exclusividade - Tenha momentos únicos com seus filhos e demonstre sempre seu amor. Com o mais velho, continue com rituais de intimidade que são só de vocês e crie o mesmo vínculo com os menores. Assim, quando a insegurança bater, ele saberá que ainda tem todo o seu amor.

9. Cada um no seu espaço - Não seja permissiva quando o mais novo mexer nas coisas do mais velho deixe claro que ele não pode tudo só porque é menor.

10. Ter irmão é muito bom - Incentive alguma atividade que eles tenham incomum. Algo que todos gostem de fazer e mostre como é bom ter alguém que possa dividir os momentos que curtem. E que ter irmão é ter um amigo e companheiro para todas as horas.

 

 





Mil Assuntos

Aqui contamos com a parceria de profissionais competentes e dos melhores blogs infantis do Brasil e Exterior, para trazer para você matérias e assuntos escolhidos a dedo para te envolver ainda mais nesse mundo materno.

Participe

Se você quer seu texto ou algum tema publicado aqui conosco, envie-nos sua ideia ou matéria com seus contatos que retornaremos o mais breve possível.

Link me
Instagram
Curtir!
Parceiros
Mommy´s Place | O maior e mais completo guia infantil com as melhores lojas e serviços do Brasil
© 2013 Mommy’s Place. Todos os direitos Reservados