teste

O maior e mais completo guia infantil com as melhores marcas, lojas e serviços do Brasil

Mil Assuntos


10 Dicas que não podem faltar para sua viagem a Disney

01/07/2015 - Por Janaina Medeiros - Mamãe Mommy's Place

Temos que realmente bater muitas palmas para o Sr.Walt Disney, porque não existe lugar mais mágico do que esse e não existe um adulto que não vire criança e não se apaixone por tudo a sua volta. É de arrepiar quando você vê aqueles letreiros pela estrada e vai chegando perto. A ansiedade vai aumentando e num passe de mágica quando passamos por aquele portal ainda de carro ou de ônibus, chegando ao estacionamento, parece que você passa debaixo do arco-íris, onde a porta do mundo real se abre diretamente para o mundo da fantasia. Bem... é assim que eu me sinto toda vez que chego lá. Um encantamento incomparável. A música, a alegria dos atendentes, os personagens, parece que tudo é de mentira. Kkk. Como realmente num mundo mágico e da fantasia.

Todas as vezes que fui a Disney com as crianças, fui como turista querendo aproveitar nos mínimos detalhes cada momento do parque, me preocupando com as atrações que iria ver, o que valeria a pena ou não, sem me preocupar com detalhes que podem fazer a diferença da viagem. E a partir do momento que você mora “ao lado”da Disney, você começa a perder um pouco da euforia pela viagem e passa a olhar tudo com outros olhos e se encantar e perceber como eles se preocupam com tudo para transformar sua viagem num momento inesquecível.

Esse encantamento tomou o mundo e cada vez mais pessoas desejam e planejam vir para a Disney. Inevitavelmente, cada vez mais parques cheios e filas intermináveis. Tem períodos do ano, como Abril, Maio, Setembro e Outubro onde os parques encontram-se mais vazios, mas mesmo assim, atualmente, é quase que uma missão impossível não ter que esperar por uma atração em uma fila.

Dicas de viagem para Disney tem aos montes, mas acho que tem algumas em especial que poderão fazer toda a diferença, principalmente, quando se viaja com crianças pequenas.

Antes de viajar veja quais as atrações são bacanas de visitar. Já vi milhões de dicas, mas acho que isso é gosto muito pessoal. Tem gente que não curte montanha russa, ou brinquedo que gire, por exemplo. Então faça você mesmo a sua pesquisa para ver o que te atrai e utilize de todos os recursos que os parques te oferecem para facilitar o seu dia. Aplicativos para nos guiar dentro do parque, passes para agilizar fila, serviço de alternância para que a criança pequena que ainda não tem altura, aguarde enquanto o irmão mais velho ou os pais fazem determinado brinquedos sem ter que entrar na fila separadamente, fotógrafos especializados pelo parque, entre outros facilitadores estão na lista de recursos oferecidos.

Posso dizer que além de todos esses facilitadores, você tem que se preocupar com outros pontos extras antes de começar a viagem.

O que vestir

Vista-se confortavelmente. Tênis são os sapatos mais apropriados para um dia de parque, porque você irá andar bastante.

Para os meses entre Setembro e Março, vale um casaco para os dias que amanhecerem mais frescos, pois na saída a distância que irá percorrer do parque até o estacionamento pode ser longo e bem congelante, além das paradas que ocorrem ao ar livre e tarde da noite.

Além de tênis e roupas confortáveis. Inclua roupas extras para as crianças, pois o dia será longo e algumas das atrações são com água.

Itens de primeira necessidade

Prefira mochila para carregar do que bolsa,  mais fácil e prático.

Traga garrafinhas térmicas de água, pois elas podem ser facilmente enchidas nos inúmeros bebedouros que encontrará pelo parque. A água é confiável e podemos beber. Rs. E você ainda evita as filas de quisques e restaurante para comprar.

Não esqueça do filtro solar pois as caminhas ao sol serão muitas.

Alimentação

Capriche e tome um excelente café da manhã. Nos parques relaxe na alimentação pois o Junk Food impera. Pizza, hambúrguer, batata frita, nugget e o famoso mac & cheese que muitos brasileirinhos não curtem. Se for possível faça uma parada no Walmart e compre um mochila térmica e lanches que as crianças curtam e leve com você. De qualquer forma tem para vender no parque pipoca, cachorro quente e sorvete que não há criança que resista.

Carrinho de Bebê

Leve um carrinho de bebê ou compre antes de começar a fazer os parques, porque será inevitável que você precise de um, caso contrário tem a alternativa de aluguel dentro do parque. Inclusive a bolsa com a alimentação pode ser deixada no carrinho, ser ter a necessidade de ter que ficar carregando para dentro de todas as atrações. Para maiores detalhes sobre como e onde comprar ou alugar um carrinho, leia a matéria aqui no site, "Saiba tudo que os parques da Disney te oferecem para uma viagem inesquecível".

Agora a dica >> não estacione o carrinho em qualquer lugar no parque, porque por um momento, você pode achar que perdeu seu carrinho. Existem estacionamentos específicos para carrinhos de bebê dentro dos parques, e se você parar em um lugar diferente deste, existem funcionários, tipo um “flanelinha” de luxo, que ficam organizando os carrinhos de bebês pelo parque e colocará o seu no devido estacionamento.

Roteiro

Faça seu roteiro dentro do parque de forma que você deixe as atrações que estejam em alta para o início ou final do dia. O horário de 12:00hs as 17:00hs são os horários de maior pico nos brinquedos e as filas de espera maiores. Não esqueça de colocar no planejamento as fotos com os principais personagens, afinal de contas, tudo que as crianças, principalmente as menores sonham, é em ver os seus personagem favoritos. E geralmente as filas não são nada pequenas.

Comprinhas Disney

Eu sei que dá vontade de comprar tudo que ver pela frente, mas não se empolgue porque dentro dos parques eles vendem magia e você compra pela empolgação do momento. Vale uma passada nos Walmarts de Orlando, por exemplo, onde uma mega sessão Disney com tudo que você possa imaginar e os produtos são bemmm mais baratos do que no parque.

WIFI nos parques

Todos os parques Disney tem WIFI liberado. Crie uma conta Disney gratuitamente no site. Baixe o aplicativo pelo celular e reserve seu FastPass+ com antecedência, através do site da Disney ou do aplicativo para que perca o menos tempo possível nas atrações de maior procura.

Coloque identificação na criança

Na entrada do parque eles oferecem etiquetas de identificação que podem ser afixadas na roupa da criança. Outra opção são as pulseiras de identificação, tipo bracelete, que você pode comprar no site www.mybuddytag.com, antes de chegar e pedir para entregar no hotel, e colocar na criança enquanto estiver nos parques. Essas pulseiras tem sistema de GPS e você consegue controlar onde a criança está e ainda alertar se a criança se distanciar de você. E por fim, ainda existem aquelas pulseiras elásticas, estilo “coleira” que você coloca no seu braço e no da criança. São práticas e confortáveis, além de uma opção barata e fácil de encontrar para comprar em qualquer grande mercado ou loja de bebês.

Ligações para o Brasil

Para quem não quer perder tempo em orelhões para fazer ligações para o Brasil, sim na Disney ainda existem orelhões, sugiro que faça um plano na T-Mobile com acesso ilimitado para internet, ligações dentro dos Estados Unidos e ligações internacionais para fixo no Brasil. Esse plano tem uns custo médio de U$ 80,00 o mês.

Onde ficar

Para aqueles que querem ter o conforto da tranquilidade de uma casa, sugiro o aluguel de um apartamento, pois com toda certeza terá menos mudanças na rotina da criança e maiores possibilidades de oferecer uma alimentação mais próxima a que já está acostumada diariamente. A empresa  www.magicalmemories.com oferece excelente opções de apartamentos que vem com todos os eletrodomésticos, lavanderia, berço, carrinho de bebês disponíveis para serem usados. Além disso, oferecerem os extras que um hotel oferece também sabonete, toalha, lençol, detergente para cozinha, sabão em pó para lavanderia entre outros. Não é necessário comprar. A única diferença é que você não terá o serviço de arrumação de quarto de um hotel. A não ser que você contrate a parte.

E por fim, não tente querer fazer tudo, já vá preparado, principalmente se a viagem for com crianças pequenas, metade do parque ficará para trás, por isso, escolha bem e faça sua lista em ordem de prioridades e vá no ritmo da criança.

Se for fazer vários parques, a dica é que alterne compras e parques. E se isso não for possível que alterne os mais calmos com os mais agitados para não esgotar a criança no primeiro dia.

E claro, sempre, começar o mundo da fantasia e da viagem mágica pela porta principal, o Magic Kingdom, porque em termos de encantamento e magia não tem igual.



Como ensinar seu filho a pedir desculpas

24/06/2015 - Por Janaina Medeiros - Mommy's Place

Imagine a seguinte situação: seu filho de 9 anos acaba de arrancar a cabeça da Barbie da irmã de 6 anos. Você intervem, e ele rápida e obedientemente pede desculpas, sem desgrudar os olhos do videogame. Será que ele está realmente arrependido e não vai repetir o feito?

O fato é: forçar as crianças a pedir desculpas no calor do momento pode fazer os pais se sentirem melhor, mas ajuda pouco em fazer as crianças compreenderem o quanto erraram. Ao invés de obrigar então a se desculpar na hora, deixe o pedido de desculpa para mais tarde, quando todos estiverem calmos, e faço o seguinte:

goo.gl/Joo1zd

Faça a criança perceber o quanto errou

Deixe de lado o discurso sobre mau comportamento e faça perguntas que ajudem a criança a entender seus próprios sentimentos e suas ações. Comece com algo como "O que você estava sentindo quando rasgou a lição de casa do seu irmão?" Isso ajuda a criança a perceber que é normal sentir raiva, tristeza ou frustração, mas a ação na qual isso resultou não é certa. A seguir, ligue esse sentimento e a ação ao efeito que pode ter causado na outra pessoa. "Como você acha que seu irmão se sentiu quando você rasgou a lição dele?"

Incentive-o a encontrar uma solução para o problema

Não castigue, e foque em soluções que possam corrigir ou amenizar o erro, perguntando "O que você pode fazer para corrigir isso?" Um pedido de desculpas é um ótimo começo mas, como as crianças aprendem melhor através de ações, o ideal seria complementar o pedido com algum ato de bondade, como ajudar a consertar o que quebrou ou oferecer um desenho caprichado para o ofendido.

Recrie a situação e permita que a criança pense no que aconteceu

Faça de conta e recrie a situação, dando a oportunidade para a criança tomar outra atitude ao invés de decapitar a Barbie. "Se acontecesse de novo, como você resolveria a situação com sua irmã?" Dê à criança tempo para pensar e imaginar maneiras construtivas de lidar com suas emoções.

Apesar de no início ser difícil, dando um tempo entre a "arte" e o pedido de desculpas pode resultar em um pedido muito mais sincero! Com isso, as crianças irão entender melhor as consequências de suas ações, serão mais responsáveis, e desenvolverão a empatia necessária para aprender com seus erros. E isso vale a espera!

 

 



Quando e como a criança deve aprender outra língua?

10/06/2015 - Por Janaina Medeiros - Mamãe Mommy's Place

Verdade que hoje em dia todo mundo tem noção da importância de saber falar uma segunda língua, principalmente, o Inglês que hoje é a “Língua Mundial”. Pelos quatro cantos do mundo, se você falar Inglês você sobrevive. E cada vez mais surgem escolas bilíngues e cursos para crianças desde cedo para atender essa necessidade que os pais tem.


http://goo.gl/qlxycl

Como mãe, sempre tive a preocupação sobre isso, mas me questionava qual seria a idade correta para iniciar o aprendizado do inglês na vida dos meus filhos. Tomei a decisão que iríamos introduzir a língua Inglesa no ano seguinte ao da alfabetização em Português, o que me levou a viver duas situações totalmente diferentes quando nos mudamos para os Estados Unidos. Meu filho chegou aos 10 anos, com uma base de 3 anos de curso de inglês e minha filha chegou recém alfabetizada em Português, não sabendo nem dizer oi em Inglês. Óbvio que meu filho pegou a fluência muito, mas muito mais rápido do que a minha filha que veio sem falar nada, mas os dois aprenderam, cada um no seu tempo e falam igualmente hoje em dia, com vocabulário extenso e sem sotaque.

A verdade que criança aprende rápido demais e claro que a imersão deles na cultura americana, escola, amigos e tudo mais que os cercavam ajudou muito, mas pude perceber que tem pequenas decisões que podemos tomar que facilitará o processo do aprendizado de uma segunda língua independente do país que estivermos morando.


http://goo.gl/B7Ks3I

Se você quer que seu filho aprenda Inglês e não tem a oportunidade de morar fora do país, as dicas que eu dou são as seguintes:

Diversão

Em primeiro lugar, as aulas de inglês tem que ser prazerosas. A criança não consegue mensurar a real necessidade dela aprender uma segunda língua, por isso, escolha a melhor forma de introduzir. Se tornar o processo desde cedo exaustivo, será bem capaz que ela canse e perca o estímulo pela língua.

Processo de aprendizagem

 Pense no processo de aprendizagem em qualquer língua, Entender o que escuta > Falar palavras soltas > Formação de frases > Conversação. Portanto, assim como foi na sua língua nativa, o processo será o mesmo numa segunda língua, então tenha paciência e não tente pular etapas, pois eles não aprenderão de uma hora para outra.

Exponha a criança a língua estrangeira

Enquanto a criança é pequena, no período antes da alfabetização da língua nativa, o ensino deve ser lúdico. Ofereça à criança vídeos e desenhos com áudio em Inglês, ebooks, jogos interativos e aplicativos que utilizem palavrinhas em Inglês. Desta forma você estará expondo ela à língua de forma que ela vai assimilando naturalmente. Pode ter certeza que ela estará aprendendo e saberá identificar o Inglês do Português facilmente. Meu filho, por exemplo, tínhamos a sensação que ele não estava aprendendo nada, pois não falava, não entendia, mas como disse anteriormente, o seu aprendizado durante 3 anos e a boa base que teve, lhe deu a possibilidade de estar falando fluentemente em menos de 2 meses após nos mudarmos para os Estados Unidos.

Quando começar?

O aprendizado deve manter-se lúdico até que a criança esteja plenamente segura e alfabetizada na sua língua nativa. Não se preocupe com a fala e escrita. Se o aprendizado da segunda língua não iniciou até a alfabetização, espere que a criança crie fluência na escrita e leitura na sua língua nativa, para daí sim, introduzir uma segunda língua, caso contrário o aprendizado de uma língua poderá atrapalhar o da outra, causando confusão na cabeça da criança e consequentemente um atraso no aprendizado de ambas.

Se você fala Inglês, reforce em casa

Se você fala Inglês é um grande passo para ajudar seu filho. Leia muito para ele. Faça perguntar depois que ler para que ele desenvolva um raciocínio em Inglês. Discipline-se e crie o hábito de falar em Inglês em casa, principalmente para os comandos básicos e rotineiros do dia-a-dia como: Go brush your teeth, Get up, Be quiet, Let’s have breakfast, Do your homework... Além disso, utilize frases simples que contenham o que eles chamam de Sight Words, que são palavras usadas com frequência e que farão as crianças a montarem estruturas de frases a partir de um vocabulário que elas entendam. Podemos dar de exemplo, can, like, get, take,in, at...

Prática e Contexto

Para que o aprendizado aconteça com sucesso e a fluência seja adquirida tem que existir todo um contexto em volta, além do interesse da criança pelo aprendizado. A escola bilíngue, o curso de Inglês será super importante, mas essa prática tem que vir de diferentes formas pelo livro que lê, pela música que ele escuta, pelo filme que assiste, pela interação com outras pessoas. Não adianta ensinar a criança a memorizar a contar de 1 a 10, sem que ela saiba exatamente cada número. Preocupe-se de estar sempre identificando número a número, além de cores, animais, objetos e exponha-a a diferentes estímulos.

Curso e conteúdo Programático

Preocupe-se com escola ou o curso escolhido e qual o conteúdo programático aplicado (não se preocupe com quantidade e sim qualidade de ensino) pois ele será a base para o aprendizado, o ponta pé inicial. Fique atento se o curso traz no seu currículo conteúdo de fonética e bastante conversação, pois é a partir dela que se constrói uma boa pronúncia, pois diferente do Português, a alfabetização da criança em Inglês é através da leitura dos sons (fonética) e não por sílabas como aprendemos. E lembre-se, primeiro aprendemos a falar para somente 5-6 anos depois aprendermos a ler e escrever.

Sotaque

Segundo especialistas de fonética de faculdades Americanas, qualquer criança exposta a língua inglesa até os 14 anos e que praticar com frequência, tem a oportunidade de falar sem sotaque, pois até essa idade os músculos da língua ainda são flexíveis e tem a capacidade de se adaptar. Músculos da língua utilizados para pronunciar em Inglês, não são os mesmos utilizados para o Português e vice-versa e com o passar do tempo os nossos músculos na língua começam a atrofiar de acordo com o que utilizamos diariamente. Após essa idade a fala certamente poderá ser bem sucedida, porém com sotaque.

O que eu como mãe e por experiência própria, pude observar e concluir que independente da língua, a prática é o que traz a excelência. Não importa a idade, 1,2,6 ou 10 anos, crianças aprendem facilmente, mas é preciso prática, prática e prática. E quanto mais tempo inserido e envolvido com a língua mais confortável para usá-la estará. Aqui em casa, estamos agora enfrentando o efeito contrário, pois como a escrita, leitura e inclusive a fala na língua Portuguesa está reduzida para eles, já observamos uma perda de conteúdo principalmente na minha filha menor que não teve tempo de fixar o Português na escrita e leitura como língua nativa e provavelmente no futuro, apesar de brasileira e de ter convivido por 6 anos com o Português, será sua 2ª língua, apesar de todo nosso esforço de incentivar dentro de casa nossa língua nativa.   

Deixo aqui alguns dos programas educativos muito utilizados pelas escolas americanas no treinamento dos alunos estrangeiros para que possam auxiliá-los em casa no reforço necessário.

www.abcya.com

www.starfalls.com

www.readingeggs.com

www.tumblebooklibrary.com

pbskids.org

 



Saiba tudo que os parques da Disney te oferecem para uma viagem inesquecível

30/05/2015 - Por Janaina Medeiros - Mamãe Mommy's Place

Uma Disney cheia de facilidades

Inacreditável a infinidade de serviços que são oferecidos pela Disney para facilitar a nossa viagem e tornar o momento inesquecível. Quem não conhece a Disney World se apaixona, quem conhece quer voltar sempre.


http://goo.gl/X8uIt4

Mas fique atento as dicas para aproveitar ao máximo o que os parques oferecem.

Antes de viajar veja quais as atrações são bacanas de visitar. Já vi milhões de dicas, mas acho que isso é gosto muito pessoal. Tem gente que não curte montanha russa, ou brinquedo que gire, por exemplo. Então faça você mesmo a sua pesquisa para ver o que te atrai.

Planejando e conhecendo as atrações dos parques

Existe uma parte no site da própria Disney, o “Disney Parks Moms Panel” que é um fórum, onde você vê opinião de outras mamães sobre as atrações e onde você pode encontrar informações e fazer perguntas diretamente aos funcionários Disney. E o mais legal tudo em Português.

>> www.disneyparksmomspanel.disney.go.com/pt/

Meu filho tem altura para todas as atrações que desejo visitar?

Depois de escolher as atrações que você mais tem interesse e antes de deixar seu filho mega excitado para visitar aquela atração, veja se ele terá altura para ir. No site também, eles disponibilizam todas essas informações.

>> www.disneyworld.disney.go.com/pt/attractions/

Rider Switch Service ou Child Swap

Agora fique tranquilo, porque vamos supor que você tenha um filho (ou pai) que adore as atrações mais emocionantes e uma criança menor que ainda não está pronta para elas, você pode utilizar o que eles chamam de Rider Switch Service ou Child Swap, que é um serviço de alternância de participantes. Este serviço útil está disponível em atrações selecionadas permite que os visitantes se revezem na espera com crianças muito pequenas para se divertir em uma determinada atração. Depois, é feita a "alternância" com outro adulto para que possam ir à atração sem ter que ficar na fila duas vezes. Procure um funcionário da Disney na atração e pergunte sobre o serviço.

FastPass+

Se você comprar seus ingressos com antecipação e uma vez você sabendo quais atrações vocês irão priorizar, você pode agendar estes brinquedos com antecedência também usando o serviço do FastPass+.

Nos parques da Disney o serviço FastPass+ já está incluído no valor do seu ingresso e você poderá selecionar suas experiências Disney FastPass+ até 30 dias antes de cada visita ao parque temático. Basta criar uma conta Disney gratuitamente, no próprio site da Disney ou através do aplicativo para celular My Disney Experience. 

>> www.disneyworld.disney.go.com/pt/registration/

Se você se hospedar em um Hotel Resort Disney, você poderá fazer suas seleções FastPass+ até 60 dias antes de fazer o check-in para toda a duração da sua estadia.

Você pode reservar até três experiências FastPass+ por dia em um parque temático. Depois de utilizar todas as suas experiências iniciais FastPass+ no dia da sua visita você poderá selecionar uma experiência adicional FastPass+ de cada vez.

My Disney Experience

Vou confessar que eu sou apaixonada e viciada no aplicativo da Disney quando viajo. Nada de mapas e papéis na mão, tudo que você precisa ele tem. E a versão do aplicativo é gratuita e está disponível para Iphone e Android. Além disso, se você perder seu ingresso que estiver cadastrado na sua conta Disney você recupera rapidamente.

 E quando se viaja com crianças, o destaque deste aplicativo é a possibilidade de saber o tempo de espera para cada atração, evitando que você perca tempo andando até a atração para checar o tamanho das filas.

Dê uma olhada no que o aplicativo oferece:

- Explore o Walt Disney World Resort usando o mapa interativo com GPS.

- Saiba os tempos de espera das atrações e horários dos shows de fogos de artifício e desfiles.

- Encontre os locais e horários de encontros com os personagens.

- Navegue por cardápios dos restaurantes e faça reservas.

- Organize seu dia e seus FastPass+. Mantenha reservas e atividades organizadas em Meus planos.

- Compartilhe planos com outras pessoas usando Família e amigos.

- Cadastre todos os ingressos da família dentro da sua conta e assegure-se contra perda do ingresso. Além disso, selecione e modifique as experiências FASTPASS+ do seu grupo.


http://goo.gl/T8KSUz

Fotos

Assim que você fizer sua primeira foto na Disney você vai receber um cartão chamado Disney PhotoPass. Guarde-o com você e todas as vezes que você fizer uma foto com fotógrafo da Disney, reaproveite este cartão e dê ao fotógrafo para que ele inclua a foto nele, assim todas as fotos ficam armazenadas dentro de uma mesma conta. Caso contrário, a cada foto, o fotógrafo irá lhe dar um novo cartão e para ver as fotos no site você precisará acessar, cartão a cartão.

O Disney PhotoPass lhe dará a possibilidade de ver gratuitamente todas as fotos tiradas nos dias em que estive nos parques Disney e baixar a partir de U$ 14,95 cada foto.

Além das fotos tiradas por fotógrafos, para incluir as fotos tiradas automaticamente nos brinquedos, estilo montanha russa , basta você assim que sair do brinquedo passar os seus ingressos na bola metalizada abaixo das televisões que mostram as fotos para conectá-las ao seu ingresso. Se o seu ingresso estiver vinculado a sua conta My Disney Experience tudo de compilará por lá.

Se desejar sair com fotos impressas na mão, você ainda conta com a opção de imprimir no centro de impressões do parque.

Se você for completamente aficionada por fotos como eu, você pode adquirir o Memory Maker por U$ 199,00 na entrada do parque e começar a usar imediatamente. Você poderá adquirir ilimitadamente cópias digitais de todas as suas fotos tiradas dentro do parque, tanto as automáticas como as feitas por fotógrafos Disney de uma vez só. E dentro do parque você verá vários fotógrafos uniformizados a sua disposição.

Só muita atenção pois esse Memory Maker tem uma versão mais barata, por U$ 169,00 mas só começa a ter validade depois de 3 dias da compra. As fotos daquele dia e dos próximos dois deverão ser adquiridas separadamente, portanto se for comprado na hora que entrar no parque, opte pela versão mais cara mesmo.

http://goo.gl/Wz7C6n

Magic Band

O Magic Band virou meio que uma febre dentro dos parques pela facilidade de você não ter que se preocupar de ficar pegando seu ingresso e o seu PhotoPass o tempo inteiro, pois você precisará deles para entrada no parque, dentro das atrações que você tenha agendado FastPass+ e em todas as atrações que disponibilizarem defotógrafos e fotos automáticas.

O Magic Band que atualmente é vendido dentro do parque em diferentes cores e temas, substitue os ingresso, PhotoPass e você ainda pode vincular todas suas informações com o aplicativo My Experience.

Se você estiver hospedado num Resort Disney, você ganhará a pulseira sem custo adicional, caso contrário você poderá adquirir na bilheteria ou em uma das lojas dentro do parque.

 

Aluguel de Carrinho

Se você planeja ficar por um dia inteiro no parque ou fazer vários dias de parque, é super aconselhável que se alugue ou compre um carrinho, porque apesar de um passeio super prazeroso, crianças maiores e mesmo nós adultos, chegamos ao final da tarde exaustos de andar e ficar em pé em filas.

Tenho duas dicas:

Se o seu filho for pequeno, você consegue um bom carrinho por até U$ 40,00 num supermercado tipo Walmart ou Target.

Você tem também a opção de alugar numa loja especializada em aluguel de carrinhos e berços como na www.kingdomstrollers.com. O aluguel sai em torno de U$ 40,00 para até 3 noites e U$ 60,00 para 4-7 noites. Ou alugar no próprio parque que sai em torno de U$ 15,00 a diária e U$ 13,00 para mais de um dia, porém o carrinho não pode sair do parque. Ainda no parque, você encontra disponível carrinhos duplos que são interessante para quem tem crianças maiores e mais de um filho, e custa em torno de U$ 31,00 a diária ou U$ 27,00 para múltiplos dias.

Facebook Disney

Se se você ainda quiser ficar de olho no que acontece nos parques pelas mídias sociais, olha o Facebook encantador da Disney diretamente para o público do Brasil.

>> www.facebook.com/DisneyWorldBrasil

 

 



Não se cobre tanto e saiba que a maternidade é igual para todas

15/05/2015 - Por Janaina Medeiros - Mamãe Mommy's Place

Foi-se o tempo onde a vida perfeita estavam nas novelas Globais. Vivemos numa época onde as pessoas se inspiram em pessoas reais para traçar seus ideais de vida. Em vidas e cotidianos de redes sociais, com fotos super produzidas e que esboçam felicidade em cada clique. Onde tudo é aparentemente lindo, perfeito e maravilhoso. Onde somos quem queremos ser mesmo sabendo que nem sempre o que é mostrado é nossa verdadeira história. Onde até os problemas são floreados e na maioria das vezes tem final feliz.


 

Então para aquelas novatas no assunto maternidade, acalmem-se e não vão para as redes sociais achando que o único bebê anormal é o seu, pois nem tudo que escutamos e vemos é a verdadeira realidade. Bebê de rede social mama de 3 em 3 horas, cronometradamente, não chora, não tem cólica, ri, bate palminha com 4 meses e ainda dorme a noite inteira, parecendo mais a boneca Baby Alive guiada por um manual de instruções que num passe de mágica desligamos com um botão do que um bebezinho de verdade. Marido de rede social faz tudo e mais um pouco. Amamentar é mágico. A sogra é mais que perfeita. E mãe que no pós parto já apresenta um corpo mega sarado totalmente em forma. Ai, eu te pergunto, se o seu peito cair e a barriga ficar murcha depois da gravidez você irá postar? Se por um dia você acorda com a vontade de sumir, você irá dizer em alto e bom tom, que você acordou meio assim cansada da profissão de mãe naquele dia, mas que num suspiro já está amando tudo novamente? Que na sua opinião, você já amamentou o suficiente? Que tirar a chupeta, fralda, e dizer que não pode mexer nisso ou naquilo é exaustivo e uma triste parte da história? Não, não vai...Eu mesma cheguei a postar feliz e contente, foto às 5 da matina do meu filho com um mega sorriso no rosto. Te confesso que foi uma das fotos mais lindas dele sorrindo até hoje, mas quem é a pessoa que está de pé às 5 da manhã feliz e contente quando o corpo pede pela cama?

E cadê o manual de instruções?

Pois é, essa perfeição está longe de ser uma vida verdadeiramente real. É claro que existem muitas mamães trazendo a verdadeira realidade do que é ser mãe através das mídias sociais de uma forma super bacana e descontraída. Onde contam suas vitórias,seus dilemas, seus anseios, dão dicas, pedem ajuda. Não temos dúvidas que a maternidade é algo indescritível com momentos sublimes e que superam qualquer dificuldade que tenhamos. Pergunte a qualquer uma e escutará, a maternidade é a melhor coisa do mundo na vida de uma mulher! É claro que nem tudo é fracasso, mas o importante é não gerar uma expectativa para perfeição. Tem coisas que seremos bem sucedidas e em outras não. O importante é saber que isso é normal e mentira daquela que só contar vantagem para você e mostra o lado bom, fácil e glamoroso de ser mãe. Filho não vem com esse tal manual de instruções, isso é fato. E apesar do cansaço e ansiedade de que tudo saia na mais perfeita ordem, cada criança é uma criança, cada mãe é uma mãe e cada coisa no seu tempo que tudo vai entrando nos eixos. O importante é saber ter equilíbrio, saber que você está fazendo o seu melhor e aproveitar os bons momentos que são muitos. Todos vão dormir a noite inteira(meu filho só passou a dormir a noite toda com 3 anos de idade mas chegamos lá), todos vão engatinhar, bater palminhas, as cólicas vão passar (acredite um dia passa), vão deixar de usar fralda e infelizmente vão crescer rápido demais e deixar muita, mas muitas saudades.

Acredite você está fazendo o seu melhor

Não tente apressar os fatos e curta cada minuto sabendo que você tem como filho um ser humano com defeitos e qualidades assim como você, com muito a conquistar e aprender juntos. Jogue fora aquela fantasia de super mulher que aparece no seu armário assim que se descobre grávida e vista a mais normal das suas roupas e viva um dia de cada vez. E aquele que diz que o filho se comporta como um roteirinho programado perfeito, pergunte a ele se ele realmente teve um filho ou acabou de adquirir uma dessas bonecas Baby Alive da vida. Relaxe e deixe o seu filhote ser de carne e osso e ir te ensinando a exercer com plenitude e tranquilidade a mais perfeita de todas as profissões, ser mãe.

 



Mil Assuntos

Aqui contamos com a parceria de profissionais competentes e dos melhores blogs infantis do Brasil e Exterior, para trazer para você matérias e assuntos escolhidos a dedo para te envolver ainda mais nesse mundo materno.

Participe

Se você quer seu texto ou algum tema publicado aqui conosco, envie-nos sua ideia ou matéria com seus contatos que retornaremos o mais breve possível.

Link me
Instagram
Curtir!
Parceiros
Mommy´s Place | O maior e mais completo guia infantil com as melhores lojas e serviços do Brasil
© 2013 Mommy’s Place. Todos os direitos Reservados