teste

O maior e mais completo guia infantil com as melhores marcas, lojas e serviços do Brasil

Mil Assuntos


1001 Ideias para festa no tema da Frozen

26/08/2014 - Por Janaina Medeiros

O tema Frozen está super em alta, enlouquecendo e encantando 10 entre 10 meninas. Também não há como se encantar com um amor verdadeiro entre irmãs. As músicas, o colorido do filme, a história tudo mais do que envolvente. E no ritmo do tema trouxemos uma decoração super fofa para mostrar por aqui e outras várias ideias para incrementar o niver da pequena.


http://goo.gl/YRJNZt


http://goo.gl/BSwIwq


http://goo.gl/2CFrCT


http://goo.gl/ODVGJS


http://goo.gl/pBgmzi


http://goo.gl/j0Uc8s


http://goo.gl/fVGToJ

Encontramos outras ideias de bolos, cupcakes, cakepops e itens criativos que vão dar um toque especial a sua festa.

Bolos


http://goo.gl/sypyDt  -  http://goo.gl/kVtWZg

Cookies


http://goo.gl/bhZLpX

Cupcake

http://goo.gl/71d4IW

Sucos e Água
No clima de inverno e inspiradas no Olaf que é um fofo. Um paixão à parte no filme.


http://goo.gl/0fRkul

http://goo.gl/L1wExM

Enfeites para Mesa


http://goo.gl/UsWRwm

Quer mais inspirações? Veja nosso painel no Pinterest. Para aquelas mamães super prendadas fica a dica do site Fazendo a Nossa Festa onde você encontra o kit completo com molduras para convites, rótulos para guloseimas, lembrancinhas e imagens. Aproveite !!!



8 Dicas para Lidar com a Birra

18/08/2014 - Por Janaina Medeiros

Ter filho pirracento e de muita, muita personalidade e ainda saber lidar com isso com naturalidade, não é para qualquer mãe. Não sou perfeita, mas tento ser a melhor e mais dedicada mãe possível. E com tudo que eu aprendi sobre isso tudo até hoje, o que eu posso dizer é que... NUNCA DESISTA DO SEU FILHO.

Quando minha filha nasceu eu já tinha um filho três anos e meio mais velho que era um anjo. Ela desde pequena tinha uma personalidade e tanto. Cheguei muitas vezes a chorar com a pediatra, por não saber lidar com tanta personalidade assim, pois como pais temos um sério problema de idealizar filhos perfeitos, apesar de não exigirmos isso e sabermos que são seres humanos com defeitos e qualidades assim como nós.

Com o tempo, muita leitura, muitas dicas da maravilhosa pediatra, fui aprendendo a lidar com toda essa birra.


http://goo.gl/pXh6Ub

E aqui deixo as dicas valiosas que aprendi.

Controle-se

Aprendi que se ela me visse descontrolada, saberia que estava dominando a situação e o pior que apesar de pequeninos sabem mesmo, nem que seja instintivamente. Respire fundo e fale calmamente, sem alterar o tom da sua voz.

Olho no Olho

Aprendi que deveria olhar no olho dela, falar baixo e firme que ela confiaria em mim, afinal eu sou sua maior referência e segurança.

Ameaçou, Cumpra

Aprendi a cumprir o que eu ameaçasse. Se eu dissesse que ia ficar sem tv, tinha que deixar sem tv. Se fosse tirar um brinquedo, o brinquedo deveria ser tirado. Se fosse ficar no quarto pensando, era ficar no quarto e não importava quantas vezes saísse, eu a retornava ao quarto.

Converse e Explique

Aprendi que deveria explicar o motivo para tais castigos e ameaças, pois apesar de criança precisa e necessita saber o porquê das coisas, precisa ser convencidas de que aquilo é o certo.

Mostre quem manda

Aprendi que ela deveria aprender que quem mandava era eu e que eu sei mais do que ela naquele momento.

Imponha limites

Aprendi que no fundo, no fundo ela mesma não sabia lidar com suas reações e frustrações e estava pedindo ajuda para que os limites fossem impostos e ela pudesse aprender também.

Dê amor

Aprendi que acima de tudo devemos amar, amar e amar sempre. Beijar e acariciar. Enfatizar que mamãe faz isso porque ama muito e quer o seu bem, e quer que ela seja uma pessoa linda com ela sabe ser.

Tenha Paciência

Aprendi a ser paciente, porque acima de tudo, Deus nos dá a responsabilidade, e nos concebe esses anjos em nossas vidas, para que possamos guiá-los e transformá-los em seres melhores.
 

Alguns anos se passaram, não muitos, mas tudo que aprendi tem dado resultado, ela está mais meiga, carinhosa e sabendo de uma forma ou de outra expressar melhor o que sente e o que quer e tudo isso nos aproximou muito e nos fez melhores amigas, cúmplices e companheiras. Ela hoje me respeita no olhar e eu nunca levantei um dedo para minha filha. E posso dizer uma coisa, ela aprendeu e tem aprendido muito, mas eu aprendi e tenho aprendido muito mais com ela, porque tudo que ela precisava era de alguém para guiá-la, enquanto eu precisei saber ser acima de tudo equilíbrio e exemplo para a vida dela.

 



Manual de uma Mãe Chata

10/08/2014 - Por Janaina Medeiros

Tenho um filho, Pedro, de 9 anos e uma filha, Maria Luiza, de 6 anos. O tempo todo quando contrariados, eu escuto, manhê que saco, você não deixa eu fazer isso ou aquilo, você reclama o tempo todo, porque isso, porque aquilo, manhê por favor, e choram e se sentem frustrados em meio minha posição firme de mãe que eu chego a me questionar se estou sendo dura demais. Mas se eu não ensinar, tenho certeza que a vida irá e de uma forma bem diferente, bem mais cruel, sem amor de mãe.

E diante de tanta chatice de mãe, conversando outro dia com meu filhote que é super honesto e quando tem que falar, fala mesmo, perguntei para ele se ele me achava uma mãe chata e ele me respondeu que não. Ai que alívio aquilo me deu. Rs. Bem estou no caminho certo. E combinamos que eu iria escrever um livro, mas que eu só iria terminar de escrever esse livro no dia que ele tivesse os filhos dele, para eu emprestar esse livro para ele e mudar o título de Manual de uma mãe chata para Como deixar filhos bons para o mundo. Ele sorriu para mim e adorou a ideia.

A partir de hoje, vou escrever por aqui, temas que foram ou são polêmicos dentro da minha casa, as vezes assuntos tão sem importância, mas que causaram impacto na vidinha deles e que estão ajudando a construírmos uma relação sólida, de amor e cumplicidade e guiando meus filhos para se tornarem adultos do bem, responsáveis e de caráter.

E assim nasce o manual de uma mãe chata.

Contamos com a participação, críticas, opiniões e sugestões de todas !!!

Janaina Medeiros



Biblioteca Infantil - Ideias para organizar os livros

09/08/2014 - Por Marina Breithaupt - Petit Ninos

Assim como os brinquedos, organizar os livros da criançada não é uma tarefa fácil. Até porque eles parecem que se multiplicam a cada dia. É no quarto, na cozinha, no banheiro. Por onde a gente passa, lá estão eles. Aproveitamos as ideias super bacanas que a Marina Breithaupt escolheu para se inspirar para o novo quarto do seu filhote e deixamos aqui para você se inspirar também para esta difícil tarefa.

 

biblioteca infantil

Eles estão de mudança para a casa nova (sim, a novela logo acabará) e convivem com a vida em caixas de papelão.

Isso não é nada legal…coisa mais chata querer alguma coisa e lembrar que está em alguma caixa da mudança. É exatamente o que acontece com a maioria dos livros infantis por lá, estão todos na mudança. Restaram à mão apenas alguns títulos preferidos, os que a escola pediu e os que foram comprados desde que estão habitando o ap emprestado da vovó.

Acho que por isso ela anda sonhando com o cantinho dos livros que fará para o Theo!! Na casa nova ele terá seu próprio closet, enorme e será lá dentro que fará um cantinho especial para a leitura. Lá é super arejado e optou por esse local para facilitar o controle da poeira. Com a asma do Theo não ela bobeia com o que escolhe deixar no local onde ele dorme, ou seja, quase nada no quarto, muito menos livros e prateleiras. Prefere assim.

Pensou em algo simples, como os livros irão dividir espaço com outros brinquedos e as roupas do pequeno, algumas prateleiras, ou outra forma de dispor os livros e deixá-los à mão dele e um espaço para ele deitar, algumas almofodas ou poltroninha confortável.

Nas suas pesquisas encontrou essas inspirações e está sonhando com cada detalhe. Divido agora com você agora algumas de suas ideias…

c288740f9b0c4bb2ba6812f2bafdfadc

books2-charlotte-tree-shawn-soh-photo-alex-johnson

0d386797b34603f78cc3cbeef8ff2932

6-kids-room-bookshelves

5-kids-room-bookshelves

605f6ab59c336f834263469867ffb152

ff01c0650b63d296b81155160f9d1b4b

 

Parceira:
Marina Breithaupt
Blog Petit Ninos



Alimentação Infantil, adaptar-se é preciso

28/07/2014 - Por Janaina Medeiros

Quando o papo é alimentação infantil e a introdução de novos alimentos, o negócio fica complexo demais. Porque cada criança é única e suas necessidades e forma de adaptação à nova alimentação é totalmente individualizada.


 
http://goo.gl/T7uPID

A primeira opção da mãe em relação a alimentação até os seis meses de idade, sabemos que é  o leite materno. Pois supre todas as necessidades do bebê.

O leite materno tem um teor ideal de sais mineirais...

 ...pois é inferior às formulas lácteas, o torna suficiente também para uma boa hidratação, sem necessidade de água adicional.  No calor deve ser oferecido em livre demanda para matar a sede do pequeno. Sem estresse. E só deve ser oferecido outro alimento ou fórmula antes disso, se a criança realmente necessitar e se for recomendado pelo pediatra por algum motivo que interfira no bom desenvolvimento e crescimento da criança. Caso contrário dá-lhe amamentação, dá-lhe peito. 

Mamãe beba muita água e descanse 

É importante que a mãe, beba muita água, no mínimo 2 litros por dia. Tenha uma vida tranquila e um bom descanso ao longo do dia, já que não podemos falar de uma longa noite de sono. Pois esses são os principais fatores que irão impactar diretamente na produção do leite.

Porém, mesmo sabendo que esse é o modelo ideal, não se preocupe se não conseguir amamentar todo esse tempo em função do trabalho ou algum outro tipo de fator.

Relaxe e siga seu bom senso e sexto sentido de mãe. Essa história que a criança será mais ou menos saudável porque mamou no peito ou não, na minha opinião e por experiência própria, é tudo balela. Tenho dois filhos onde um mamou no peito até os nove meses, sendo seis meses exclusivo no leite materno, e outra que não mamou mais de quatro meses. Os dois são saudáveis, espertos, inteligentes, super ativos, mas quando um fica doente, bingo! O outro fica também. 

Amamentar é importante, é bom, é saudável, mas se for necessário introduzir algum alimento antes do tempo que seja feito e sem culpas.

E quando o leite materno não supre mais por completo

Depois dos seis meses, ai sim, devemos começar a pensar em introduzir novos alimentos na rotina da criança. O leite materno ou a fórmula infantil, já não atendem todas as necessidades nutricionais do bebê e novos alimentos como verduras, frutas, leguminosas e cereais, devem ser introduzidos gradativamente.
 
http://goo.gl/ykpqvx 

E se a prática não sair como imaginamos?

Provavelmente, seu pediatra fará um cronograma de horários e quais os alimentos deve introduzir e em que ordem devem ser oferecidos. 
Ai você se prepara para o grande momento. Compra os pratinhos e talheres mais coloridos e lindos do mercado. Máquina de filmar e fotografar no gatilho, prontos para um clique e de repente nada sai do jeito que estava programado. Pois é, exatamente isso que você escutou, a teoria não é transcrita na prática e você se vê enlouquecida na maioria das vezes, porque a criança não aceita, chora ou engasga.
 


http://goo.gl/asntDa

Mas calma que tudo tem jeito.

Aceite o organismo do seu filho. Não adianta querer impor as regras sem que ele consiga se adaptar a elas. Com meu filho, por exemplo, desde que começamos a introduzir novos alimentos aos seis meses, nunca conseguiu ter uma boa refeição de manhã. Quem dirá o leite, suco e frutinha amassada até as 11 da matina, que a pediatra tinha prescrito no início da introdução da alimentação sólida. Difícil demais! E eu como mãe de primeira viagem, ficava frustrada e ao mesmo tempo desesperada com isso. A introdução da fruta amassada foi a pior de todas, mais de uma semana para uma adaptação. Era uma colherada e chupeta em cima para não vomitar. A impressão que temos é que a criança nunca vai aceitar o alimento sólido. Mas tudo passa. Tudo se adapta.

Bom senso de mãe vale muito 

E quando eu aprendi a lidar com isso e equilibrar as dicas da pediatra com o meu bom senso de mãe, de olho na sua curva de crescimento, controlando sempre seu peso e medida, tudo melhorou. De manhã no máximo um copo de leite e depois só íamos ver comida na hora do almoço. A tarde fruta e leite, e ao anoitecer o jantar e um leitinho novamente. 

E finalmente você se adapta ao metabolismo de cada um

Enfim, meu filho hoje tem nove anos e continua com o mesmo metabolismo. De manhã, somente leite e nada mais. Nem por isso, deixou de ser uma criança super sadia, inteligente e ativa, com hábitos alimentares saudáveis e crescimento dentro da média do gráfico de crescimento.
Por outro lado, minha filha que tem cinco anos eu não tive problemas nenhum para iniciar sua alimentação sólida, se adaptou desde a primeira colherada, a tudo e todos os sabores. Sempre comeu  super bem. E até hoje come de tudo e mais um pouco, a qualquer hora do dia ou da noite .

Cada um no seu tempo, cada um com seu jeito, o importante é nos adaptarmos para crescerem bem e felizes. 



Mil Assuntos

Aqui contamos com a parceria de profissionais competentes e dos melhores blogs infantis do Brasil e Exterior, para trazer para você matérias e assuntos escolhidos a dedo para te envolver ainda mais nesse mundo materno.

Participe

Se você quer seu texto ou algum tema publicado aqui conosco, envie-nos sua ideia ou matéria com seus contatos que retornaremos o mais breve possível.

Link me
Instagram
Curtir!
Parceiros
Mommy´s Place | O maior e mais completo guia infantil com as melhores lojas e serviços do Brasil
© 2013 Mommy’s Place. Todos os direitos Reservados